Sophia Estudante

 

REGULAMENTO

 

Introdução

 

A Academia Portuguesa de Cinema institui os Prémios Sophia Estudante como forma de incentivar e premiar os futuros cineastas como também estimular os institutos de ensino e o seu corpo docente a partilharem os resultados dos trabalhos desenvolvidos em contexto escolar.

 

1 – Participação

 

Todos os estabelecimentos de ensino superior e técnico em Portugal (continente e ilhas), devidamente reconhecidos como tal e com cursos na área do cinema e/ou audiovisual podem concorrer aos Prémios Sophia Estudante.

 

2 – Registo do Estabelecimento de Ensino

 

a).  Cada estabelecimento de ensino deve formalizar a sua inscrição junto da Academia, facultando Nº contribuinte, morada, contactos e indicação do curso ou cursos que leciona na área do cinema e audiovisual.

b).  Só podem concorrer aos prémios Sophia Estabelecimentos de ensino oficiais. Cursos avulso e workshops fora de âmbito do ensino público e privado não serão aceites.

c). Considera-se “Estabelecimento de Ensino Oficial” se preencher um dos seguintes requisitos:

– Reconhecimento por parte do MCES Ministério da Educação Ensino Superior – no caso de ensino superior.

– Reconhecimento por parte do Ministério da Educação se não for ensino superior.

– Certificado de reconhecimento por parte da DGERT no caso de formação profissional.

d).  Pode a Academia recusar qualquer candidatura se não se comprovar que a entidade escolar esteja oficialmente registada como estabelecimento de ensino.

e).  Só as escolas podem candidatar filmes. Não são aceites candidaturas individuais.

 

3 – Submissão de filmes a concurso

 

a).  Cada escola pode submeter à apreciação da Academia até dois filmes em cada uma das seguintes categorias:

– Ficção

– Documentário

– Animação

– Experimental *

* Considerando a existência de unidades curriculares que exploram diferentes formas de narrativa onde se produzem trabalhos experimentais de maior cariz artístico ou de ensaio e de difícil enquadramento em géneros convencionais, na categoria Experimental incluem-se obras como: ensaios experimentais; não ficcionais; exercícios; filmes até 1 minuto, entre outros.

b).  A duração máxima por filme para qualquer categoria é de 30 minutos.

c).  A escola deverá realizar o upload dos materiais solicitados na plataforma WeTransfer ou plataforma similar, incluindo o link na ficha de inscrição.

d).  No acto da inscrição do filme deverão ser enviados os seguintes materiais:

    • Declaração de Cedência de direitos (disponível no site)
    • Cópia do filme em mp4, h.264, 25 fps
    • 2 fotos de cena do filme
    • Cartaz do filme com qualidade de impressão

e).  A banda sonora que acompanha o filme deverá ser de domínio público ou deverá a instituição garantir que possui autorização dos autores para a sua utilização. Em caso contrário, o filme é retirado da competição. A Academia Portuguesa de Cinema não se responsabiliza por eventuais litígios sobre a utilização de faixas musicais ou quaisquer elementos protegidos por direitos de autor que tenham sido utilizados sem expressa autorização dos mesmos, sendo a responsabilidade inteiramente da instituição de ensino responsável pela candidatura do filme.

Nota: caso o auditório disponha de projeção em DCP, esta poderá ser solicitada à escola candidata. Caso não seja possível a produção de uma cópia em DCP, a Academia poderá, se assim o entender, assumir o encargo de produzir uma cópia.

 

4 – Nacionalidade

 

Os filmes candidatos apenas serão aceites a concurso se cumprirem os seguintes requisitos:

  1. A língua oficial do filme é o Português.
  2. Pelo menos 50% da rodagem do filme teve lugar em território nacional.
  3. A nacionalidade da escola deverá obedecer ao artigo 2 do presente regulamento.